27/06/2010

O poema é uma concha



o poema    é uma concha
com o som    como o do mar
faz eco dentro de nós
é a alma   a  respirar

por isso tem que ser escrito
para que não nos magoe
como lançarmos um grito
quando cá dentro nos dói

o escrever não é senão
ave livre a libertar-se
duma certa solidão
com o poema por disfarce

o poema    é uma mera
dor   que queremos ocultar
como nós    uma quimera
um desejo de gritar

o poema é uma concha
com o som como o do mar

*

5 comentários:

  1. Olá Jorge!
    Saúde e bom fim de semana!

    ResponderEliminar
  2. Venham mais destes... Tu és é poeticamente preguiçoso :)
    Abraço e até terça-feira!

    ResponderEliminar
  3. :)
    Não! Não esqueço!
    Terça-feira lá estarei.
    Até lá um abraço.

    ResponderEliminar