24/03/2013

Luto na Poesia

Faleceu hoje um  Grande Poeta
mas o que me enraivece é que
além dum Grande Poeta
era sobretudo um AMIGO Grande
Paz para ti
Torquato da Luz



Se eu deixar de aparecer e não souberes de mim,

sê paciente, espera

e não te inquietes a pensar no fim.

Eu hei-de renascer na Primavera

como a folhagem do jardim

e a luz que se derrama na cidade

de Lisboa ao respiro da liberdade.


Escusas, pois, de vir bater-me à porta

ou de deixar mensagem

no telemóvel, que eu fui de viagem

e o resto não importa.


Torquato da Luz



2 comentários:

  1. Lamento. Acabo de pôr um poema dele no meu blog "Poemas de eleição)

    ResponderEliminar
  2. O link do blog está no fundo do "Poleiro"

    ResponderEliminar